Posted by: Jussara


Estou cansada, cada vez mais incompreendida e insatisfeita comigo, com a vida e com os outros. Diz-me, por que não nasci igual aos outros, sem dúvidas, sem desejos de impossível? E é isto que me traz sempre desvairada, incompatível com a vida que toda a gente vive.”

[…] Viverei com certeza um terço do que poderia viver porque todas as pedras me ferem, todos os espinhos me laceram. Dom Quixote sem crenças nem ilusões, batalho continuamente por um ideal que não existe; e esta constante exaltação, desesperada e desiludida, destrambelha-me os nervos e mata-me.”

Florbela Espanca  |  ” Correspondência” (1930)



Anúncios

Posted by: Jussara


Eu não sou como muita gente: entusiasmada até à loucura no princípio das afeições e depois, passado um mês, completamente desinteressada delas. Eu sou ao contrário: o tempo passa e a afeição vai crescendo, morrendo apenas quando a ingratidão e a maldade a fizerem morrer.

Florbela Espanca  |  ” Correspondência” (1930)


Morta há 80 anos, a poeta portuguesa necessitava de paixões, gestos e palavras.


Como mulher, Florbela levou uma existência muito singular: foi uma mulher nascida antes de tempo, pois a sua condição feminina impediu-a de levar a vida que desejava e de ter o reconhecimento que merecia. Assim, não lhe restou outra alternativa, senão ser uma verdadeira lutadora e uma revolucionária para a época. Lutou para fazer tudo: para estudar, para se casar, para se divorciar, para conseguir ver os seus livros publicados, para se afirmar na sociedade, para ser compreendida tal como era, mas isto não conseguiu. Sofreu decepções na família, com o pai, na sociedade e na literatura.

Tinha a clara consciência de ser alguém, independentemente da sua função na família ou no casamento. O seu perfil era, por isso, marcado pelo orgulho, mas também pela verticalidade, nunca traindo os seus princípios. Por outro lado, tinha clara consciência de ser diferente das outras mulheres do seu tempo, queria mais da vida, como ela própria escreve e Rui Ramos aponta. Dona de uma personalidade forte e de uma sensibilidade rara, tinha, em contrapartida, uma força de vontade que declinou ao longo da vida. Corajosa, detestava a hipocrisia e a mentira, tendo, perante a vida, uma postura de desassombro. O seu espírito estava permanentemente ansioso por novidades.

Foi, sem dúvida, uma mulher com fúria de viver, mas viveu uma vida feita de contradições, como contraditória era a sua própria personalidade, e marcada pelo infortúnio. Para Agustina Bessa-Luís, o seu infortúnio foi ter talento e preguiça para o exercer. No entanto, é quando se adapta a esse destino agressivo e louco que dá asas à sua originalidade

Agustina Bessa-Luís  |  “A Vida e a Obra de Florbela Espanca”


Posted by: Jussara


Sou uma criatura que necessita de trabalhar e trabalhar muito; felizmente que um trabalho como o meu é muito bem pago e tem as suas compensações, principalmente uma, que em extremo me agrada: distrair-me. É isto que eu procuro na vida, sempre e a propósito de tudo, com um afã com que todos os mortais procuram a sempre decantada e fugidia felicidade.”.

Florbela Espanca  |  ” Correspondência” (1916)


Young Woman Drawing (by Marie Denise Villers | 1774-1821)

.

.

Dizes tu que os livros te não consolam!? Que te irritam!? Que blasfémia, minha Júlia! Pois há lá melhores amigos!? Os livros, mas livros destes em que a alma dos bons anda sangrando por todas as suas páginas; livros que eu beijo de joelhos, como se enternecidamente beijasse as mãos benditas dos que os escreveram! Lê os versos de António Nobre, o meu santo poeta da Saudade. Lê o «Fel» de José Douro, o malogrado poeta esquecido e desprezado. Lê «Doida de Amor» de Antero de Figueiredo, e depois diz-me se eles te irritam!”

[…] “Os livros – é o remédio que eu sempre receito e quase sempre dá um resultado razoável. Ponho em jogo o egoísmo humano, e lembro-me de que sempre há-de consolar a nossa dor o espectáculo da dor dos outros.”



Florbela Espanca  |  ” Correspondência” (1916)

..

Posted by: Jussara (quinta, 10h37)


Foto: Jamie Beck (Blog: FROM ME TO YOU)  … Visit the blog. REALLY AMAZING WORK!!


O meu mundo não é como o dos outros!
Quero demais, exijo demais.
Há em mim uma sede de infinito,
uma angústia constante que nem eu mesma compreendo.

Pois estou longe de ser uma pessimista; sou antes uma exaltada,
com uma alma intensa, violenta, atormentada.

Uma alma que não se sente bem onde está,
que tem saudade…
sei lá de quê!”

(Florbela Espanca)