Posted by: Jussara




Paintings by Serge Marshennikov




Paintings by Jeremy Lipking


“On Her Knees” by Andrew Wyeth



“Antique Oil Painting of a Nude Woman” by Alex Polak

Painting by Andre Kohn



“Confused Beauty”  by Alexander Jozsa (hungarian painter – 1910-1989)


“The Enchanted Study” (detail) by Bryce Cameron Liston

“Woman nude sitting” by Bryce Cameron Liston

Pantings by Bryce Cameron Liston

Nudes by Bryce Cameron Liston 



Aggraziato” (left) & “Scoppio” (right) — Paintings by Escha van den Bogerd

Cordiale” (left) & “Passato” (right) — Paintings by Escha van den Bogerd

“Azure” by Escha van den Bogerd

Vista Lago& Vista Lago 2 by Escha van den Bogerd


“Elona” by Joseph Besch


Paintings by Victor Bauer


Reclining Female Figure” (cropped) by Xia Taptara


“Nude Woman In Purple Hat” by Wayne Thiebaud


Posted by: Jussara & Carol


Com o filme “Os Vingadores” (The Avengers, 2012) estourando as bilheterias americanas e arrecadando bilhões em poucos dias, achamos interessante mostrar alguns trabalhos artísticos que se inspiram nos mais famosos heróis dos comic books. O que mais nos chamou a atenção foram as gravuras de Arian Noveir, um artista francês que gosta de pintar super-heróis e personagens icônicos do cinema, como os da série Guerra nas Estrelas, utilizando uma técnica que lembra muito aquelas pinturas que faziamos quando crianças, com tinta guache e uma escova de dentes. Claro que o francês não está apenas brincando de sujar o papel, e sabe muito bem utilizar a tinta respingada para criar belas peças que demonstram toda a sua habilidade com as cores e com a simplificação das formas.

Segundo o site Comics Alliance, Noveir parece compreender bem que super-heróis são indivíduos complicados, conseguindo retratar essa característica em suas silhuetas aquareladas e meio borradas, que parecem ter sido “recortadas a partir de pinturas de Jackson Pollock”. Talvez essa afirmação seja um pouco exagerada, pois hoje já se sabe que os “respingos” de Pollock apresentam uma característica muito especial (descoberta através de complicados programas de computador que analisam imagens): possuem uma estrutura semelhante a dos fractais, ou seja, matematicamente as partes são equivalentes ao todo (falando de forma bem tosca) — as obras de Bach também apresentam a mesma característica. E, ao que parece, ainda não se sabe explicar como Pollock ou Bach conseguiram um proeza dessas — um prato cheio para quem estuda o cérebro humano.

Não cremos que seja esse o caso de Noveir, mas entendemos a intenção da comparação que aponta para o fato de que suas gravuras “capturam um nível de caos e tumulto emocional semelhante a alguns dos melhores trabalhos de Bill Sienkiewicz, mas de uma forma mais apropriada a uma capa da Criterion Collection“, segundo a opinião de quem escreveu para o tal site.

As gravuras são bem interessantes, como podemos ver a seguir.



Os trabalhos de Noveir incluem super-heróis como Batman, Homem-Aranha, Super-Homem, Capitão América, Homem de Ferro, Hulk, Thor, Hellboy, Wolverine e Mulher Maravilha. Vale uma olhada nesses e em outros trabalhos que estão disponíveis no site oficial de Noveir (que demora bastante para carregar dependendo da conexão), em seu blog, suas páginas no FLICKR e no DEVIANART, assim como em seu portfólio no Behance.

Curtimos bastante o trabalho dele, já que cores e tintas são duas de nossas paixões… 😉



Posted by: CAROL

…..

We found this talented painter on internet, just a week ago, and we fell in love with her work. It’s so delicate and beautiful, full of women with melancholic eyes that instantly attracted my friend Jussara. Also, the combination of japanese ornaments and themes with an Art Noveau aura looked perfect to us. On Audrey’s website, we could find some information about her work and confirm our opinion:

……..

The themes in Audrey Kawasaki’s work are contradictions within themselves. Her work is both innocent and erotic. Each subject is attractive yet disturbing. Audrey’s precise technical style is at once influenced by both manga comics and Art Nouveau. Her sharp graphic imagery is combined with the natural grain of the wood panels she paints on, bringing an unexpected warmth to enigmatic subject matter. 

The figures she paints are seductive and contain an air of melancholy. They exist in their own sensually esoteric realm, yet at the same time present a sense of accessibility that draws the observer to them. These mysterious young women captivate with the direct stare of their bedroom eyes. 

…..
To see more of her work, visit Audrey’s gallery online.

…..

……

……

……

……

……

……

….

…..

……

…….

…..

…….

……

…….

………

Posted by: Jussara (na pausa para um café)


Gosto muito de retratos. Em pintura, em fotografia, de mulheres, crianças, idosos e homens também. Mas principalmente de mulheres e crianças. Este é o primeiro de uma série de posts com pinturas que aprecio, e resolvi começar com as mulheres. Sempre inspiraram quadros mais bonitos, na minha opinião.

Tenho tantas saudades de pintar… mas agora mal tenho tempo para dormir!



“Seated Nude” (Jacob Collins)

……


A mulher é uma substância tal, que, por mais que a estudes, sempre encontrarás nela alguma coisa totalmente nova. 

(Liev Tolstói)

“Portrait of a Young Beauty” (Alexei Alexejewitsch Harlamoff)


“The Ecstatic Virgin Anna Katharina Emmerich” (Gabriel von Max)

Museum: Neue Pinakothek

……


Existem certas coisas que um olho feminino vê com maior precisão do que cem olhos masculinos.”

(Gotthold Lessing – “O Libertino”)

“Penitent Magdalene”  (Jusepe De Ribera, 1611, Spain)


“Salome” (Franz Stuck, 1906)


“Girl beside a Stream” (Arthur Rackham, 1920)


“Memories” (John White Alexander, 1903)


“Autumn” (Dana Levin)


As mulheres, durante séculos, serviram de espelho aos homens por possuírem o poder mágico e delicioso de refletirem uma imagem do homem duas vezes maior que o natural.” 

(Virgina Woolf)

Untitled (Daniel F. Gerhartz)

Pelo exemplo de Beatriz
compreende-se facilmente
como o amor feminino dura pouco,
se não for conservado aceso pelo olhar
e pelo tato do homem amado.”

(Dante Alighieri – “Purgatório”)

……

“Easter Morning” (Frederick Childe Hassam, 1921)

Posted by: Jussara (terça, 11h45)


Um dos meus pintores favoritos de todos os tempos é Vincent Van Gogh (o som do “gh” é quase de um R, mas bem gutural, tipo Górrh). Estive na Holanda duas vezes, mas só consegui visitar o famoso Museu Van Gogh na segunda vez, quando fui a trabalho, por incrível que pareça!

Fui caminhando até o museu, pois o hotel em que estava hospedada era razoavelmente perto. Uma caminhada deliciosa, pois fazia o tipo de dia que eu mais aprecio: sol, céu azul e frio! Aquelas casinhas lindas, o canal, as pessoas tão bonitas e felizes (porque lá mais chove do que faz sol, e quando há sol, os sorrisos pipocam e o humor muda consideravelmente)… Passei o dia inteiro no museu, fiquei super cansada mas feliz… Topei com vários brasileiros, mas não falei com ninguém. Queria ficar sozinha, olhar apenas para os quadros. E aquelas “opiniões” e comentários só me irritavam. Cheguei a desejar não saber português (só para esclarecer, isso não quer dizer que eu tenha algum problema em encontrar brasileiros fora do Brasil… nada disso! Só não sou mto fã de lugares lotados, PRINCIPALMENTE museus, o que era o caso naquele dia. Tinha muita gente lá, de todos os países, porque era um tipo de feriado nacional).

Alguns dos quadros foram uma surpresa, porque na época ainda não conhecia bem a obra dele, só as pinturas mais famosas. Várias vezes tive de sentar no chão, de tão “tomada” que havia ficado por algum quadro. Chorei, SIM, eu chorei diante de alguns deles. Sem ninguém ver, claro, porque pagar esse mico no meio de uma tonelada de estrangeiros enfiados em um museu não dá!

Deixo aqui umas “lembrancinhas” de Vicent…

…………..

Não tenho certeza de nada, mas a visão das estrelas me faz sonhar. (Vincent Van Gogh)

……………….

……………….

……………….

Obras de Outono…

……………….

Obras de Inverno….

……………….

In spite of everything I shall rise again: I will take up my pencil, which I have forsaken in my great discouragement, and I will go on with my drawing. (Vincent van Gogh, Letter 136, September 24, 1880)

……………….

Adoro as pinturas dos sapatos velhos de Van Gogh…

……………….

……………….

O Museu Van Gogh em Amsterdam…

……………….

……………….